Notícias da meia

50 dias para correr 21Km

Saudável e popular. Assim é a corrida de rua. Além de ajudar os praticantes a perder peso, ganhar massa muscular, reduzir o estresse, melhorar a postura e o condicionamento físico, fazer novos amigos e superar desafios pessoais, esse tipo de atividade não necessita de equipamentos especiais. Basta um tênis confortável, um relógio para cronometrar o tempo percorrido e roupas leves. Aliando a facilidade com os benefícios proporcionados, pessoas de várias idades têm dedicado uma pequena parte do tempo à prática do esporte, que já é considerado uma das paixões nacionais.

Taciana Rocha, 50 anos, é enfermeira e prova o seu amor pela corrida de rua há quase dois anos após ingressar em uma academia – onde realizava musculação e exercícios aeróbicos – e receber o convite do seu atual namorado, que é maratonista, para correr. Antes de participar deste tipo de evento esportivo, a profissional de saúde chegou a realizar trekking de aventura e não parou mais. Já são 30 medalhas de participação e uma de terceiro lugar em provas que participou no Rio Grande do Norte e no Recife (PE). “Sinto que existe uma Taciana antes e depois de participar de corridas de rua. Posso garantir que estou mais disciplinada e passei a ver a vida de uma outra maneira. Estou mais leve”, revela a atleta que começou a correr de um em um quilômetro.

Este ano, Taciana Rocha participará, pela segunda vez consecutiva, da Meia Maratona do Sol, que chega à 4ª edição como uma das provas mais aguardadas do calendário do esporte. Diferente da edição passada, esta será a primeira vez que a corredora fará o percurso oficial de uma meia maratona: 21km. Para fazer bonito, a potiguar integra uma das equipes da S2 Runner, empresa especializada em assessoria de corrida, onde treina pelo menos quatro dias na semana, inclusive aos sábados. “Para superar os meus objetivos, não posso perder o foco. Sempre estou treinando, faça chuva ou faça sol, durante o dia e à noite, na areia e no asfalto. Quero envelhecer correndo”, conta a estreante.

Confirmada para 11 de novembro, a Meia do Sol tem largada e chegada na Arena das Dunas, em Natal. Mais de três mil pessoas – metade da quantidade esperada para esta edição – de vários estados do país, já confirmaram presença. Além da distância oficial da prova, 21km, os atletas participarão nas categorias de 10km e 5km, em um percurso que contempla um dos cenários mais estonteantes da cidade, a Via Costeira. “Com uma vista para o mar, tudo fica mais leve e prazeroso”, frisa Nivaldo Pereira, um dos organizadores do evento.

Mesmo faltando quase 50 dias para a atração, é possível se preparar para competir no trajeto mais longo oferecido pela prova. De acordo com o profissional de educação física da WM Fitness, José Luíz Barroso, uma meia maratona dura, em média, duas horas. Por isso, é importante que o atleta esteja bem preparado para começar e terminar o trajeto.

“Correr 21km exige muito do participante. Para quem ainda não iniciou a preparação, é extremamente importante procurar um profissional de educação física para a organização e acompanhamento dos treinos específicos. Quem já é acostumado com esse tipo de percurso, também deve seguir todos os planejamentos pré-estabelecidos e que os mantenham até o dia da corrida”, explica o professor.

A administradora de empresas Rosane Silva, 40 anos, corre há cinco anos e segue à risca a planilha de treinos repassada pela assessoria de corrida STI Runner, a qual faz parte. Ao lado da irmã, do esposo e cunhado, participará dos 21km da Meia do Sol pela primeira vez. Para isso, treina cinco dias na semana. “Não posso perder de vista os treinos, pois eles me ajudam a fazer uma ótima prova e a controlar um pouco a ansiedade”, diz.

Para angariar um bom desempenho na meia maratona, a recomendação dos especialistas é associar os exercícios aeróbicos com exercícios de força que melhorem a potência muscular. “Uma boa opção é incluir nos treinos leg press, agachamento e todos os exercícios que fortalecem os posteriores da coxa”, afirma José Luíz Barroso.
Superação

O jornalista Fred Carvalho é um exemplo de superação. Desde que reeducou a alimentação e começou a participar de corridas de rua há dois anos, associada com musculação e exercícios aeróbicos, já perdeu aproximadamente 40 quilos. “Ainda faltam reduzir 20 quilos. Acertei com meu endocrinologista e com minha nutricionista que não há prazo estipulado para atingir a meta. A perda de peso e medidas acontecerá de forma gradual”, sentencia.

Como forma de intensificar ainda mais a luta contra a balança, o comunicador decidiu, de forma espontânea, correr uma meia maratona. Este ano, ele participará mais uma vez da Meia do Sol e tentará cumprir, pela primeira vez, os 21km. Para cumprir a meta, treina diariamente na academia e na rua, intercalando distâncias e velocidades, como ordenam as planilhas de exercícios prescritas pelo seu personal trainer. “Comecei devagar, mas agora o ritmo de treinos está bastante pesado e minha alimentação está bastante restrita. Mas já está dando certo”, comemora.

Na internet, Fred é o autor do blog Desafio 21, espécie de diário virtual sobre sua preparação para a prova. “O objetivo inicial, obviamente, é concluir o percurso. Em segundo plano, quero terminar em um bom tempo. Mas o mais importante é que quero me divertir muito ao longo do trajeto. Além de me desafiar enquanto corredor amador, será mais uma oportunidade de conhecer novas pessoas”, garante.

Além do acompanhamento de um profissional de educação física e de um nutricionista, é importante que o atleta busque o médico cardiologista para a realização de exames cardiológicos. Segundo o médico do esporte, Fábio Romualdo de Oliveira, o erro de treinamento é uma das principais causas que levam o atleta a sentir dor. “Respeitar o corpo é algo muito importante, mas que nem sempre as pessoas levam o assunto em consideração. Uma vez com dor durante a preparação, é importante dar uma pausa e procurar um ortopedista ou o médico do esporte para analisar se houve alguma lesão”, detalha.

“Até o dia da Meia do Sol, o ideal é manter um ritmo de treino constante e monitorado por um especialista, intercalado com momentos de descanso, cuidar da hidratação do corpo, moderar a ingestão de álcool, e possuir alimentação balanceada rica em carboidratos, fazendo com que diminua os riscos de infecções. Todas essas são orientações essenciais para quem, acima de tudo, superar objetivos pessoais e não ter surpresas durante a prova”, complementa Fábio Romualdo.

Elaborada de acordo com as normas técnicas estabelecidas pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt), a competição também cumpre com as normas de segurança estabelecidas pelo Corpo de Bombeiros e CREA. As inscrições estão no segundo lote e seguem abertas até 23 de outubro, no valor de R$ 110. As inscrições devem ser feitas no site www.meiadosol.com.br.

A Meia Maratona do Sol é uma produção da HC Sports e da Fábrica de Esportes, empresas responsáveis por organizar os principais eventos esportivos da capital potiguar. A corrida conta ainda com o patrocínio da Caixa Econômica Federal.